O IMPACTO EMOCIONAL DA DOENÇA DE PEYRONIE

O IMPACTO EMOCIONAL DA DOENÇA DE PEYRONIE

A doença de Peyronie é um problema de saúde que pode causar deformidades, tais como afinamento, encurtamento e encinturamento do pênis, além de deixá-lo curvo, atrapalhando assim a vida social, pessoal e sexual do homem.

 

Além de todos esses sintomas, a doença de Peyronie pode provocar dor, principalmente durante a ereção, fazendo com que o homem evite ter relações sexuais com medo dessa dor, que em alguns casos é bastante intensa.

 

O tratamento para essa doença, quando diagnosticado no início, é feito através de medicamentos, entretanto, após estabilização da placa fibrosa peniana em cerca de 6 a 12 meses, o urologista poderá optar por uma cirurgia de reconstrução geométrica do pênis para recuperação de sua função, tamanho e diâmetro.

 

 

A mente de um homem com doença de Peyronie

 

É absolutamente normal que o homem sinta certo receio e insegurança ao notar que seu pênis está começando a se curvar, afinal, o órgão sexual masculino é certamente o símbolo maior de sua sexualidade, e se algo parece não estar bem, o sentimento de insegurança, medo e vergonha se sobressai aos demais, pois, em sua mente a sua sexualidade está sendo afeta.

 

É natural que o ser humano tenha esses sentimentos, afinal “ninguém é de ferro”, e é mais natural ainda que emocionalmente o homem se sinta abalado ao ter o diagnóstico da doença de Peyronie.

 

O impacto emocional causado pela doença de Peyronie é mais comum do que se possa imaginar, isso porque o maior medo do homem é perder a capacidade de ter relações sexuais e, assim, perder sua masculinidade e virilidade.

 

Diante da sociedade em que vivemos, no qual apesar de já se ter reduzido bastante, o machismo ainda prevalece e o homem precisa, de certa forma, mostrar de que é capaz como qualquer outro homem a ter relações sexuais e manter ou formar uma família.

 

Mas quando o homem é diagnosticado com a curvatura de Peyronie, e sabe que essa doença pode levar a disfunção erétil, certamente sua mente fica perturbada, e todos aqueles sentimentos ditos anteriormente prevalecem. Sintomas físicos podem surgir e um círculo vicioso de recolhimento, piora da disfunção, medo da dor e medo da possibilidade de não conseguir manter uma ereção, leva a uma lenta mas progressiva deterioração de sua qualidade de vida social e sexual.

 

Por essa razão, é primordial que o preconceito, medo e a vergonha, sejam deixados de lado e que a busca por um médico especializado seja o primeiro passo nessa luta para a recuperação de uma vida sexual ativa e plena, e a sua auto-estima possa voltar a reinar em sua mente.

 

 

Consequências da doença de Peyronie

 

Diante de toda essa situação, é óbvio que o homem poderá se sentir mal, ora constrangido, ora envergonhado com seu quadro clínico, o que dificulta ainda mais o diagnóstico precoce da doença.

 

Apesar de vivermos em uma sociedade em que o machismo não predomina tanto quanto a alguns anos atrás, algumas doenças masculinas, principalmente aquelas relacionadas à sexualidade, e que em tese comprometa sua masculinidade e virilidade, são consideradas como tabu, e certamente são evitadas em conversas na roda de amigos, por exemplo.

 

Entretanto, esse receio, tanto de procurar um amigo para conversar quanto de buscar a ajuda de um médico especializado pode ser prejudicial, uma vez que quanto mais demorada é a busca por um tratamento, por mais tempo se ficará sem uma orientação correta de como seguir ou tratar sua condição.

 

Quando pensamos em saúde, devemos sempre ter em mente que a vergonha e o medo de procurar ajuda são, e sempre serão, nossos maiores inimigos, uma vez que o diagnóstico precoce é a melhor maneira de se tratar uma doença.

 

O medo, receio e a vergonha são sentimentos naturais do ser humano, mas há momentos na vida em que é preciso superá-los para que dessa forma, possamos ter uma vida plena tanto social, quanto pessoal e sexual.

 

Portanto, a busca por ajuda não significa que você está se submetendo a algo vergonhoso e repudiado pela sociedade, pelo contrário, esse comportamento mostra que você preza pela sua saúde e valoriza sua vida em todos os aspectos.

 

 

Como buscar ajuda?

 

Se você acha que tem curvatura de Peyronie, ou qualquer outro tipo de curvatura peniana, como por exemplo, a curvatura congênita, inicialmente é preciso que você procure um urologista, que é o médico especializado nessa área da saúde. Esse especialista irá avaliar, diagnosticar e acompanhar todos os passos do tratamento clínico, e se necessário cirúrgico também.

 

Se mesmo com o auxílio do urologista, você não se sentir confortável, e o medo e receio ainda forem grandes, nada melhor do que buscar uma ajuda psicológica, no qual você poderá conversar e expor suas angústias, expectativas, temores e limitações. Esse profissional certamente irá, a partir do diálogo, buscar a melhor forma de tratar todos esses sentimentos para que no processo pré, peri e pós-operatório, você possa se sentir confortável e viver de forma que essa doença não interfira em sua vida.

 

Independentemente se você irá buscar a ajuda apenas de um urologista, ou se você além desse especialista, precisa de um respaldo psicológico, o fato é que é necessário superar os medos e vergonhas, e encarar a doença não como o fim do mundo, mas como algo a ser superado.

 

A doença de Peyronie tem cura, e a sua vida pode voltar ao normal perfeitamente, mas para que isso aconteça, é fundamental recorrer a ajuda de especialistas na área.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *