DOENÇA DE PEYRONIE E A DISFUNÇÃO ERÉTIL ESTÃO ASSOCIADAS?

DOENÇA DE PEYRONIE E A DISFUNÇÃO ERÉTIL ESTÃO ASSOCIADAS?

A disfunção erétil ou impotência sexual, além de levar a problemas físicos ao paciente, também pode desencadear problemas psicológicos, sociais e mesmo com sua família, impedindo que o homem viva de forma plena com seus familiares e a sociedade como um todo.

 

Há diversos fatores que podem contribuir para que o homem tenha disfunção erétil, entre elas o uso de medicamentos, problemas de transmissão neuronal, fluxo sanguíneo, além de algumas doenças que podem levar a disfunção erétil, como a doença de Peyronie.

 

Especificamente no caso da Doença de Peyronie, até 30% dos pacientes apresentam disfunção erétil associada.

 

 

Como lidamos com a disfunção erétil associada à doença de Peyronie?

 

A doença ou curvatura de Peyronie é um problema sério de saúde que acomete homens, geralmente na faixa dos 50 à 70 anos de idade, e que pode provocar deformidades no pênis, como curvatura, afinamento, redução de tamanho.

Desses problemas provocados pela doença de Peyronie, certamente a disfunção erétil ou impotência sexual, é a que mais preocupa essa população, além disso, a má qualidade da ereção pode facilitar a dobra do pênis durante a relação e piorar traumas ou micro traumas que desencadeiam o aumento da curvatura de Peyronie, agravando ainda mais o quadro clínico do paciente.

 

Em alguns casos, dependendo da gravidade do quadro em que o paciente se encontra, é necessário que seja realizado um implante de prótese peniana. Isso se explica porque a própria complexidade da reconstrução geométrica do pênis pode acarretar piora do quadro de disfunção erétil. Desta forma, pacientes com curvaturas complexas e com necessidade de tratamento cirúrgico, poderão precisar de implante de prótese peniana no mesmo ato operatório. Os médicos recorrem ao procedimento cirúrgico também em casos em que o paciente apresenta problemas vasculares severos no pênis.

 

 

Qual a relação entre o tamanho do pênis e a doença de Peyronie?

 

É fato que a doença de Peyronie está diretamente associada a redução no tamanho do pênis, por essa razão, é comum a busca por técnicas que realizam a colocação de prótese peniana para alongar ao máximo o tamanho do órgão e reconstruções geométricas que recuperam o tamanho e o diâmetro.

 

A doença de Peyronie é caracterizada um uma cicatriz fibrosa localizada na região peniana, que limita e impede a elasticidade dos tecidos no local da lesão. Como consequência surge uma espécie de pressão no corpo cavernoso afetado durante a ereção que não permite a distensão adequada para uma ereção plena daquele lado. Por esse motivo, a redução do tamanho do pênis sempre estará relacionada em algum grau com a doença de Peyronie.

 

 

Peyronie causa apenas curvatura no pênis?

 

Muitas pessoas acham que só tem a doença de Peyronie quem apresenta a redução do tamanho do pênis associada a curvatura do mesmo, mas essa não é bem a realidade. O fato é que nos quadros mais avançados e graves da doença de Peyronie, a formação da placa fibrosa pode ocorrer em todos os lados do pênis, impedindo que ele fique curvo, entretanto a sua redução é inevitável.

 

Outras pessoas acreditam ainda que se curaram milagrosamente da doença de Peyronie porque a curvatura reduziu ou simplesmente desapareceu, mas a verdade é que certamente o quadro clinico dessa pessoa piorou, e as placas fibrosas se formaram em volta de todo o pênis, ou seja, a situação se agravou.

É verdade, contudo, que 1/3 dos pacientes apresentam melhora do quadro de curvatura após os 6 meses iniciais!!!

 

 

O uso de prótese em homens com doença de Peyronie

 

Independente do grau de curvatura que a doença de Peyronie provoca, ela sempre estará associada a alguma redução do tamanho do pênis, e como sabemos, isso pode afetar, a autoestima do homem e impedir uma vida normal. Por essa razão, grande parte desses homens opta pelo uso de prótese peniana.

Quando há necessidade médica de uso de próteses, ela funciona como um molde para a reconstrução geométrica dos corpos cavernosos e auxilia na recuperação mais a contento do tamanho e da recuperação máxima do calibre do pênis. Homens que optam em não utilizar as próteses e precisam de reconstruções complexas do pênis, correm um sério risco de ficarem insatisfeitos com o tratamento e devem refletir muito antes de tomar essa decisão.

 

Obviamente apenas um cirurgião pode dizer se há a necessidade do implante peniano ou não, é ele também que irá definir qual o melhor tipo de prótese para cada caso.

 

 

A mente de um homem com Peyronie

 

Um dos maiores problemas que os médicos descrevem em pacientes com a doença de Peyronie é a demora em buscar ajuda especializada para o tratamento.

 

Mesmo que esse homem sinta dor e não consiga mais ter relação sexual por conta da doença, ele evita ao máximo a busca por um médico especializado, talvez por vergonha ou por medo, e até mesmo a falta de informação em algumas regiões do país.

 

O que tem que ficar muito claro é que quanto mais rápido se busca ajuda médica, mais simples poderá ser a cura da doença de Peyronie.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *