Vasectomia: Tire Todas dúvidas

Vasectomia: Tire Todas dúvidas

No texto abaixo estão muitas das dúvidas em relação a vasectomia, um procedimento simples e que pode ajudar muitos casais no controle da fertilidade.

 

Boa Leitura!

 

1) A vasectomia interfere na potência sexual masculina?

 

Definitivamente NÃO, pois não há razão orgânica para isto. A vasectomia consiste na interrupção de um canal (“Canal” ou “Vaso Deferente”) na bolsa testicular. Esse canal não apresenta qualquer relação, do ponto de vista anatômico, com os nervos e artérias que provocam as ereções. Além disso o pênis e os testículos não estão envolvidos no procedimento.

Pela mesma razão, não há interferência no prazer sexual (orgasmo). Alguns pacientes, ao contrário, apontam alguma melhora do prazer sexual pela eliminação do medo de uma gravidez indesejada.

 

 

2) Se eu fizer a vasectomia, vou parar de ejacular?

 

Não, porque quando se faz a vasectomia apenas o trânsito de espermatozoides pelo canal deferente é interrompido. Os espermatozoides, por sua vez, correspondem a apenas 1 a 2% do volume total do esperma.

Dessa forma, o líquido seminal (98%) – agora livre dos espermatozoides – continua sendo expelido normalmente.

 

 

3) Cortando o canal deferente, não haverá também a parada de produção do hormônio masculino?

 

Não. A testosterona, hormônio produzido no testículo, entra na circulação sanguínea através das veias dos testículos que não são manipuladas no procedimento de vasectomia, assim, os níveis de testosterona não serão alterados.

 

 

4) O procedimento é doloroso? Vou sentir dor quando passar o efeito da anestesia?

 

A anestesia na maioria dos casos é local, o que significa a introdução de um anestésico líquido sob a pele utilizando uma agulha muito delicada, bem menor que a agulha utilizada para as conhecidas injeções musculares.

 

 

 

 

Durante o procedimento e após a realização da anestesia, o paciente consegue sentir a manipulação manipulação no local, mas não há qualquer de dor.

Após o procedimento, quando existe algum incômodo, analgésicos simples por um curto período são suficientes.

 

 

 

 

5) Em quantos dias posso ter relações sexuais?

 

As relações estão liberadas em torno de 5-7 dias, lembrando-se sempre de usar algum método que evite a gravidez (“camisinha”, pílula ou outros) até que o exame de espermograma confirme que não há mais espermatozoides no ejaculado.

 

6) Por quanto tempo preciso usar camisinha (ou a parceira usar pílula para evitar a gravidez)?

 

Até a realização do Espermograma, confirmando ausência de espermatozoides no líquido seminal. Este exame é realizado cerca de 60 dias após a vasectomia.

 

 

7) A vasectomia é reversível?

 

Sim, é reversível. Tecnicamente é possível recuperar-se a patência do Ducto Deferente com o uso do microscópio e de instrumentos delicados até 12 anos após o procedimento.

 

 

Porém, mesmo com o retorno dos espermatozoides ao líquido seminal pode não ser possível a concepção. Portanto, o procedimento é um excelente método de esterilização, mas somente para aqueles casais convictos de que não mais desejam filhos. Se não existe tal convicção, é melhor optar por outros métodos anticoncepcionais.

 

 

8) A vasectomia é um método anticoncepcional seguro? Como ela é feita?

 

É um método seguro e cômodo porque independe de participação ativa dos parceiros para evitar a gravidez, como por exemplo, lembrar-se de tomar anticoncepcional praticamente todos os dias; 

Não é preciso “vestir” o preservativo ou diafragma; ou tomar os cuidados que o DIU exige nas reavaliações periódicas. 

No procedimento, utilizam-se 3 manobras clássicas para definitivamente interromper o canal minimizando o risco de haver uma recanalização espontânea:

1.Corte do canal;

2. Ligadura com fio não absorvível;

3. Sepultamento da extremidade do Ducto Deferente que vem do testículo. Este fica totalmente envolvido na membrana que o circunda, isolando-o dos tecidos vizinhos.

Ainda assim, a recanalização dos ductos pode ocorrer, mas em frequência inferior a 1%. A segurança do método é sempre confirmada com a realização do espermograma após 60 dias.

 

 

9) O que é o método chinês de vasectomia?

 

A diferença deste método para o clássico é o local e o modo de abordagem do Ducto Deferente (ao invés de duas pequenas incisões laterais no escroto, faz-se uma abordagem central com punção e alargamento da pele ao invés das incisões). Internamente o procedimento é idêntico.

Em geral, é possível realizar apenas uma pequena incisão no centro da bolsa testicular. As duas incisões ficam reservadas apenas para casos com bolsa pouco elástica ou pequena.

 

 

10) O que acontece com os espermatozoides após a vasectomia?

 

Os espermatozoides já formados serão paulatinamente destruídos e absorvidos pelo organismo. As células germinativas, aquelas que produzem novos espermatozoides, acabam por diminuir ou até mesmo param de produzir novos espermatozoides quando se aumenta a pressão dentro do ducto obstruído pela vasectomia.

 

 

11) Quais as complicações possíveis da cirurgia?

 

 São poucas e de pequena repercussão: pequeno hematoma no local (0,3%), infecção tratada domiciliarmente (0,7%), epididimite congestiva (4,8%). Não ocorrem casos de infecções de maior gravidade. A epididimite congestiva é tratada com antiinflamatório e aplicação de gelo local.

 

12) Em quanto tempo se pode voltar a trabalhar e a praticar esportes?

 

 Para atividades que não utilizem força física, o retorno pode ser em 48 horas. Para se praticar esportes, o ideal é aguardar 5 dias e retornar aos poucos, sentido segurança e conforto para isso.

 

 

13) Quando devo retirar os pontos?

 

Não é necessário retirar os pontos.

 

 

14) Preciso tomar antibióticos?

 

Não é necessário o uso de antibióticos.

 

 

15) Como fica o banho?

 

No dia seguinte já se pode tomar banho de chuveiro molhando o local.

 

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *