Hérnia Inguinal. O que é, porque surgiu e quando tratar.

Hérnia Inguinal. O que é, porque surgiu e quando tratar.

Uma hérnia surge quando o conteúdo do intestinal (mais frequentemente o intestino) atravessa a musculatura abdominal  e atinge a região da pele subcutânea.

Os dois tipo de hérnia INGUINAL são:

Hérnias Inguinais Indiretas, que são causadas por um defeito na parede abdominal que é congênito ou presente ao nascimento.

Hérnias inguinais Diretas, que surgem apenas em homens adultos e são causadas por uma fragilidade da musculatura da parede abdominal que se desenvolve com o tempo.

Hérnias inguinais surgem mais precisamente dentro do canal inguinal, por onde o testículo transita antes de se dirigir à bolsa testicular em sua formação.

 

O que é o canal inguinal?

 

O canal inguinal é uma passagem através da parede abdominal. As pessoas possuem dois canais inguinais – um de cada lado da parede abdominal inferior. Nos homens, o o cordão espermático passa através do canal inguinal e conecta os testículos na bolsa testicular, levando sua vascularização, inervação e transportando os espermatozoides dos testículos para a uretra, onde serão expelidos.

Nas mulheres o canal espermático é preenchido pelos ligamentos redondos, que ajudam na sustentação do útero.

 

Quais as causas das Hérnias Inguinais?

 

Isso depende do tipo de hernia, vamos entender?

 

Hernia Inguinal Indireta

 

Durante o período embrionário e a formação da parede abdominal, os testículos saem de sua posição intra-abdominal e migram para a bolsa testicular, durante a migração é preciso que o seu cordão mantenha a vascularização e para isso ele se mantém íntegro dentro do canal inguinal. Após o nascimento o aumento de pressão abdominal fecha essa abertura de forma a mantem a vascularização dos testículos, mas sem permitir a entrada de qualquer outro conteúdo no canal. Se alguma falha nesse processo ocorrer ou se um aumento de pressão abdominal muito grande surgir, o intestino poderá migrar para dentro do canal.

Nas meninas os ovários não descem, ou passam por dentro do canal inguinal, assim a probabilidade de alguma falha ocorrer é muito menor.1

Hérnias inguinais indiretas são o tipo mais frequente de hérnias inguinais2 e podem ocorrer em até 3% dos meninos. Nas meninas, contudo, elas ocorrem em menos de 1%3

 

 

 

Hérnia Inguinal Direta

 

Hérnias inguinais diretas ocorrem somente em adultos com fraqueza na parede abdominal ou que provocaram aumento na pressão abdominal (tosse, levantar pesos) que forçou ou permitiu que o conteúdo do abdome entrasse no interior do canal inguinal.

Mulheres raramente apresentam esse tipo de hérnia, pois o ligamento redondo que preenche o canal inguinal não permite a entrada de outro tipo de estrutura em seu interior.

 

Quem está predisposto a desenvolver hérnia inguinal?

 

Os homens são muito mais suscetíveis do que as mulheres. Cerca de 25% dos homens e cerca de 2% das mulheres irão desenvolver uma hérnia inguinal ao longo de suas vidas.2 Além disso, algumas pessoas que a desenvolveram em um dos lados, também desenvolverá outra do outro lado.

Pessoas de qualquer idade podem desenvolver hérnias inguinais. Hérnias indireta podem aparecer antes de 1 ano de vida, mas frequentemente se manifestam antes dos 30 anos. Bebês prematuros tem uma chance maior de desenvolver hérnias indiretas.

Hérnias inguinais diretas, que em geral ocorrem em homens adultos, são mais comuns após os 40 anos, porque os músculos da parede abdominal perdem rigidez com a idade.4

Pessoas com histórico de hérnias inguinais na família, são mais suscetíveis e alguns estudos sugerem que tabagistas possuem um risco também aumentado.5

 

Quais são os sintomas de uma hérnia inguinal? 

 

O primeiro sinal pode ser uma sensação de queimação na região ou o surgimento de um abaulamento em um dos lados (as vezes dos dois lados). Esse abaulamento pode aumentar de tamanho ao longo do dia e frequentemente desaparece quando estamos deitados.

Outros sinais e sintomas incluem:

Dor ou desconforto na região inguinal ou testículo — especialmente quando realizamos um esforço para subir, tossir, nos exercitamos ou espirrar

Sensação de fraqueza, peso, coceira ou queimação na região inguinal

Aumento do volume da bolsa testicular

 

 

Quais são as complicações da hérnia inguinal?

 

Hérnias inguinais podem causar as seguintes complicações:

 

Encarceramento

Uma hérnia encarcerada ocorre quando parte doa gordura ou do intestino que saiu do abdome ficou presa no canal inguinal

 

Estrangulamento

Ocorre quando uma hérnia encarcerada não é tratada. O suprimento sanguíneo ao intestino encarcerado fica comprometido e pode causar necrose intestinal. Essa é uma situação de emergência, semelhante a uma apendicite e que pode comprometer a vida.

Pessoas com sinais de uma hérnia encarcerada ou estrangulada devem procurar atendimento médico imediato.

 

Sinais e sintomas de uma hérnia estrangulada incluem:

Dor intensa ou endurecimento da área de abaulamento na região inguinal

Dor de início súbito que não desaparece

O intestino para de funcionar

Náuseas e vômitos

Febre

 

Como uma hérnia inguinal é diagnosticada?

 

Seu médico urologista, que possui grande familiaridade com a região inguinal e sua relação com o cordão espermático e testículos se valerá de:

Histórico médica e familiar

Exame físico

Exames de imagem

 

Tomografia computadorizada:

Estudo que produz imagens utilizando irradiação e contraste injetado no sistema venoso. Esse método é especialmente útil nas situações de urgência ou emergência. Nos outros casos o ultrassom poderá ser suficiente.

 

Ultrassom abdominal:

Com um transdutor são emitidas ondas sonoras que produzem imagens que determinam a presença de herniações em casos duvidosos.

 

 

Como as hérnias inguinais são tratadas?

 

A correção através da cirurgia é o único tratamento que pode prevenir encarceramento ou estrangulamento. O tratamento é recomendado para a maior parte dos pacientes em decorrência das possíveis complicações e sobretudo quando ocorrem sintomas.

Pacientes com mais de 50 anos e com outras doenças como diabetes, ou hipertensão, doenças pulmonares, cardiovasculares, são  mais propensas a apresentarem complicações graves quando de um estrangulamento, por isso recebem indicação de reparo cirúrgico com mais frequência.

Estudo sugerem que pessoas mais jovens e saudáveis sem sintomas decorrentes da herniação, poderiam aguardar com segurança até sintomas surjam para que se indique tratamento operatório.3,6

A cirurgia para correção da hérnia inguinal já foi chamada de herniorrafia, porque eram necessários muitas suturas para que o problema se resolvesse. Atualmente, chamamos a cirurgia de hernioplastia, porque utilizamos um técnica sem tensão que permite recuperação mais rápida e índices muito baixos de recidiva.

 

  • Hernioplastia Aberta

Uma pequena incisão na região inguinal é realizada para correção da falha e colocação de uma tela que reforçará a parede abdominal. O período de internação é de no máximo 24 horas e a recuperação plena é muito rápida – em até 60 dias pode-se realizar esportes com carga máxima.

 

 

 

  • Hernioplastia Laparoscópica

Pequena incisões no abdome permitem a entrada de pinças que tratam a falha com colocação de tela pelo interior do abdome. Pessoas que realizam o tratamento laparoscópico em geral apresentam uma recuperação mais rápida com retorno às atividades físicas em até 21 dias. As desvantagens: mexemos na cavidade abdominal, hérnias grandes são mais difíceis de tratar e o procedimento é mais caro

 

 

 

O tratamento cirúrgico de uma hérnia inguinal é rápido, seguro e complicações são incomuns, mas você deverá contatar seu médico urologista no caso dos seguintes sintomas aparecerem após a cirurgia:

Drenagem de secreção pela incisão

Febre

Sangramento pela incisão

Dor que não passa com as medicações

 

Complicações possíveis no longo prazo

Dor testicular

Recorrência da hérnia, com necessidade de uma segunda cirurgia

Lesão de nervos na região da hérnia

 

 

Como as hérnias inguinais podem ser prevenidas?

 

As principais dicas são manter o peso, mantem a musculatura abdominal forte, mas sem provocar carga excessiva de peso para isso e não fumar.

Algumas dicas para que as hernias existentes não piorem:

Evitar pegar peso

Usar as pernas e não as costas para levantar pesos

Evitar que o intestino fique preso

Manter o peso esperado para sua altura

Não fumar

 

 

 


Leia Mais

Toda Hérnia Inguinal tem que ser operada?

Quantos dias após a cirurgia de Hérnia Inguinal posso ter Relação e fazer Esportes?

 

 

Referências

 

1.Aiken JJ, Oldham KT. Chapter 38: Inguinal hernias. In: Kleigman RM, Stanton BF, St. Geme JW, Schor NF, Behrman RE, eds. Nelson Textbook of Pediatrics. 19th ed. Philadelphia: Elsevier Saunders; 2011: 1362–1368.

2. Nicks BA. Hernias. Medscape website. http://emedicine.medscape.com/article/775630-overview#aw2aab6b2b3External Link Disclaimer. Updated April 21, 2014. Accessed April 23, 2014.

3. Kelly KB, Ponsky TA. Pediatric abdominal wall defects. Surgical Clinics of North America. 2013;93(5):1255–1267.

4. Quintas ML, Rodrigues CJ, Yoo JH, Rodrigues Junior AJ. Age related changes in the elastic fiber system of the interfoveolar ligament.Revista do Hospital das Clínicas. 2000;55(3):83–86.

5. Simons MP, Aufenacker T, Bay-Nielsen M, et al. European Hernia Society guidelines on the treatment of inguinal hernia in adult patients.Hernia. 2009;13(4):343–403.

5. Jeyarajah R, Harford WV. Chapter 24: Abdominal hernias and gastric volvulus. In: Feldman M, Friedman LS, Brandt LJ, eds. Sleisenger and Fordtran’s Gastrointestinal and Liver Disease: Pathophysiology, Diagnosis, Management. 9th ed. Philadelphia: Elsevier Saunders; 2010: 379–395.

 

One Response so far.

  1. Jessica Souza disse:

    Muito bacana esse artigo, obrigado mesmo pelas dicas valiosas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *